Burnout nos Estudantes - Como prevenir o burnout

Dica para Estudantes:

Como prevenir o Burnout dos Estudantes?



Ao contrário do que possamos pensar, o burnout (estafa física, mental e emocional, extremas) também afeta os estudantes e não apenas profissionais (nestes, 82% já sofreram de burnout – OMS). Comummente chamado “esgotamento”, o burnout pode afetar estudantes em qualquer idade ou ciclo de ensino, embora seja mais comum no ensino secundário e universitário devido aos níveis de exigência, volume de estudo, horas de trabalho e competição a que estes alunos estão sujeitos. 

Pais, professores, família e os próprios estudantes devem prevenir o burnout sob pena de entrarem num ciclo de esgotamento generalizado grave, o qual exigirá tratamento médico. 

Assim, alguns sinais de burnout são: 

  • Não desvalorizar o cansaço – ficar atento a situações de cansaço persistentes, que não passa mesmo quando se dorme mais ou se alimentam melhor; 
  • Estar atento a dores de cabeça persistentes, sensação de náusea, tonturas e distúrbios gastro-intestinais; 
  • Valorizar a ansiedade – estar ansioso antes de exames ou testes é normal; viver em permanente ansiedade pode significar início de uma patologia; 
  • Descotrolo do ciclo de sono-vigília
  • Descontrolo alimentar;
  • Tristeza constante, falta de ânimo, não conseguir animar-se com nada; 
  • Dificuldade em ver o positivo das situações negativas; 
  • Descuido pela sua aparência e cuidado de si (cuidar menos da sua higiene pessoal, desleixar-se na forma de vestir, etc); 
  • Não conseguir organizar o plano de trabalho de estudo; 
  • Irritabilidade, falta de paciência e baixa de humor constantes. 

Para prevenir o burnout, os estudantes devem:


1. Dormir melhor! Não resistir ao sono. O cérebro precisa de tempo para se restituir! É essencial dormir bem para prevenir o cansaço intelectual e a estafa física. Para além disso, dormir melhor aumenta até 70% o rendimento escolar!

2. Comer melhor. Escolher alimentos variados de todos os grupos alimentares.Reforçar os legumes, a fruta fresca, os frutos secos, cereais integrais, a carne e o peixe. Resistir à tentação dos açucares de absorção rápida, como o chocolate, bolos e bolachas, que dão conforto emocional mas criam picos de energia que obriga o cérebro a ter dificuldade em auto-regular e selecionar aquilo que efetivamente lhe faz falta. Comer de forma correta é essencial para o rendimento escolar (intelectual e físico). Mais de 90% dos casos dos estudantes em Coaching na Academia da Coragem têm uma alimentação desequilibrada.

3. Respirar para controlar a ansiedade. Esquecemos rapidamente o primeiro ensinamento que aprendemos ao nascer! Respirar! Tirar 15 minutos por dia para respirar e sentir a respiração é essencial para diminuir a ansiedade, controlar o ritmo cardíaco e regular o estado emocional. 

4. Anular os pensamentos negativos. Aprender a usar frases de reprogramação do diálogo interior é essencial para transformar os pensamentos negativos em pensamentos tranquilizantes e produtivos. Ajudam o aluno a focar-se naquilo que quer que aconteça ao invés de se angustiar a pensar o pior que pode acontecer. Por exemplo: “Mesmo que baixe um pouco a média, sei que vou conseguir recuperar”, “Nada está perdido”, “As minhas capacidades são inesgotáveis”, e “Sei que consigo porque me esforço, estudo e cumpro as tarefas exigidas”. 

5. Proteger a sua autoestima e a sua autoconfiança. Rodear-se de pessoas positivas, partilhar o que sentem, ter um grupo de amigos com quem desabafar. 

6. Não ter vergonha de pedir ajuda. O burnout pode acontecer a qualquer pessoa em situação de stress e estafa física e mental. Sentir que precisamos de ajudar e conseguir pedi-la é sinónimo de inteligência! 

7. Praticar exercício físico e técnicas de relaxamento. Não é preciso correr a maratona, mas colocar o corpo em contraciclo com o cérebro, saindo do modelo puramente mental é essencial para prevenir o burnout.  

8. Pedir ajuda para organizar o trabalho e estabelecer prioridades. É essencial que o estudante não fique fechado em si mesmo perante um ciclo de desânimo e frustração quando não consegue organizar o trabalho/estudo e estabelecer prioridades. Falar com um colega que o consiga fazer, com um professor ou com alguém mais velho, com experiência profissional, pode fazer uma diferença grande para melhor.  


Todos estes pontos são trabalhos nos Modelo de Coaching para Estudantes da Academia da Coragem. Conheça outras Dicas para ajudar os estudantes a alcançar o sucesso escolar, baseadas no Coaching para Estudantes.